24 de fev de 2011

À procura do impossível

Pois é, ando à procura do impossível! Sim, ando procurando uma babá.

Mas eu não queria uma babá qualquer, eu queria uma babá perfeita, daquelas profissionais, que não sacaneiam a gente, que trata nossos filhos como seus, que é disponível pra me acompanhar e que possa dormir quando eu precisar, que não fosse tosca nem burra. Acho que eu queria mesmo era uma babá igual aquela das novelas, do Manuel Carlos de preferência!

Tudo bem que se fosse pelo meu desejo essa pessoa deveria ser mais que uma empregada, pois meus horários são totalmente impossíveis. Na realidade, precisaria de alguém que chegasse às 7 e fosse embora as 20!!! Impossível eu sei, não quero ninguém escravo na minha casa, mas essa é a minha real necessidade! Como assim não dá, vou tentando horários alternativos para adaptar a casa aos horários do staff e do nosso.

Fiz entrevista com duas, uma eu não gostei a outra parece boa, mas quer além do quê eu posso pagar (e veja bem, o quê eu estou oferecendo já é além do quê eu posso pagar!). Fico esperando (e rezando toda noite) me aparecer algum anjo caído do Céu que vai resolver meu problema. Porque até agora nada me agrada e o tempo está passando!

Queria ser outra pessoa e não precisar de ajuda nesse sentido, mas ví que pra minha sanidade mental eu preciso ter um tempo pra mim e preciso de ajuda nos momentos de "embate" com o pequeno (banho, almoço, dormir) que me stressam e a ele também. Sei o quanto é ruim ter muita gente em casa, estranhos se metendo na nossa vida, mas é um mal necessário, pelo menos por enquanto.

Preciso arrumar, principalmente, alguém de muita confiança, para que eu possa ir trabalhar e deixar meus pequenos com toda a segurança nas mãos dessa pessoa, sem dúvidas e receios. Tá difícil, viu!!! Não ando confiando em ninguém.

Caso vocês tenham indicação de alguém, por favor, me falem!!!!

20 de fev de 2011

Minha Princesinha - Yes, nós temos dobrinhas!!!!

Sexta-feira fomos ao pediatra levar a Cecília pra a consulta mensal e mais uma vez ficamos muito satisfeitos com o resultado de tanta tranquilidade na criação da minha princesa.

Ela está pesando 5.415 quilos e medindo 60 centímetros, tudo SUPER dentro do normal.

Como com o Gui tudo foi muito difícil e passei os 4 primeiros meses sofrendo com a tal curva de peso, eu esperava algum sofrimento dessa vez também, mas não foi o quê aconteceu. Minha pequena ganha peso normalmente, mama bem, está saudável, não precisa de complementos e cresce do jeitinho que tem que ser.

Nossa única preocupação no momento (que nem é preocupação mesmo!) é o intervalo entre os "cocôs" que estão entre 4 e 5 dias, mas também quando sai, sai tudo normalíssimo...heheheheh

O resultado de tudo isso é uma criança sorridente e tranquilinha, como deve ser!!!

16 de fev de 2011

Gui - Wolverine e outras coisinhas mais

Daí que na segunda-feira ainda tivemos que carregar muito o pequeno no colo, porque o pé doía muito. O pai ficou em casa pra me dar um help, porque carregar dois é punk demais pra mim...hehehehe

Na terça o meu pequeno já "engatinhava" pela casa e usava o Plasmacar pra se locomover pela "residença", e no fim do dia já estava correndo pela casa na ponta dos pés pra não pisar no dodói!

Hoje o molequinho correu e pulou o dia todo. Já está "sarado" como ele diz! 

Amanhã eu resolvi que ele vai pra escola, vamos arranjar um jeito de calçar um sapato nele (que é o mais difícil disso tudo!) e levá-lo para aula porque o coitadinho já tá cheio de tédio dentro de casa.

Falando em escola, hoje recebi uma ligação da escola perguntando porquê o Gui não estava indo à aula. Gostei! Afinal, vai que ele tivesse matando aula, né!!! Falando sério, fiquei impressionada com a atenção, afinal meu filho não é só um número pra eles. Eu já achava isso desde a adaptação no ano passado, quando todos da secretaria e do portão sabiam o nome do meu pequeno com apenas 1 semana de aula. Hoje eu confirmei.

Minha Cecilinha resolveu que quer acordar mais uma vez durante à noite, acho que é o calor que tem feito na madrugada, porque no início da noite chove e ai a gente fecha a casa toda, quando dá 2 da manhã a casa tá um forno... Com isso, eu que tava me gabando horrores das noites bem dormidas da pequena, estou morta e acabada toda manhã... Mas vai passar, nem que seja com 2 anos de idade!!!! #mãeotimista

Estou na luta com a empregada nova, tem duas semanas trabalhando aqui e já vai faltar a 2ª vez amanhã... Duro! Além disso, ela não é muito carinhosa com as crianças, é meio mal humorada... Quando dá 3 da tarde ela já pergunta se vou precisar dela, daí não sei o quê fazer, porque tenho certeza que trabalho tem, mas não consigo arranjar uma tarefa pra ela assim de última hora. Mas também, das vezes que eu pedi pra ela ficar, ela senta no sofá e vai assistir TV comigo... Ai não dá né! Prefiro que vá embora!!

O meu problema é que sou muito mole, fico com dó das pessoas. Mas acho que não vai dar certo não, ela não sabe cozinhar direito, estragou minha frigideira teflon nova e faz uma limpezinha meia-boca. Mas só vou dispensar depois que arrumar outra, antes não, chega de ser besta!

13 de fev de 2011

Mais uma que eu não queria passar...

O início de ano não tem sido muito fácil por aqui no quesito saúde, longe de reclamar da vida, apenas estou constatando que a "bruxa" resolveu passear por essas bandas.

E hoje estou me sentindo denovo como eu me senti aqui, meu menino se machucou enquanto jogava futebol com o pai, no quintal da casa dos meus sogros. Cortou o pé, um corte grande e fundo, num pedaço que cristal na grama da casa.

Me senti tão impotente e confesso que um pouco desesperada por imaginar que agora terei de dividir a minha atenção e o meu tempo, que antes seria exclusivamente dele, nesses dias que seguirão e que serão cheios de choramingos e pedidos de paparicos... Pelo menos dessa vez eu não estou sozinha e tenho meu marido pra me apoiar e nós dois para apoiarmos o nosso pequeno.

Como eu queria que isso tudo fosse mil vezes em mim do quê em qualquer um deles dois!!!!

7 de fev de 2011

A livre demanda e as tarefas longe de casa

Como o Gui mamou muito pouco e ainda tomava complementos em todas as mamadas, nós tínhamos intervalos bem determinados de "barriguinha cheia" para fazer qualquer atividade fora de casa, sem que isso se tornasse uma tortura para o pequeno.

Com a Cecília as coisas são bem diferentes, porque estou amamentando exclusivamente, uma vitória digna de um post só pra isso, e porque ela só quer ficar grudada no peito! Não tenho tanto leite como gostaria (queria doar muito), não consigo/não sei tirar leite com a bomba pra estimular mais a produção, mas não importa, se está satisfazendo minha princesa me basta!

Não sei o quê é normal, quanto tempo uma criança tem que mamar? Quantos minutos em cada peito? A partir de quê mês adotar as mamadas de 3 em 3 horas?Tudo isso é novo pra mim, é o segundo filho, porém a experiência da amamentação é completamente nova.

E como com o Gui foi tudo tão difícil, me sinto muito culpada em não deixá-la mamar o quanto e quando quiser. E ela está engordando, ganhando peso direitinho, não será por conta disso??

Mas ai, as tarefas fora de casa estão se tornando impossíveis. Às vezes não consigo coordenar as mamadas com as saídas, às vezes ela dorme demais e acorda no meio do passeio e começa a esgoelar no bebê conforto, às vezes tenho que atrasar tudo porque ela não terminou de mamar.

Sair sozinha então, nossa, que dificuldade!

E as roupas, que sempre tem que ser "amamentação friendly" e que eu já esgotei, só tenho meia dúzia de coisas...

Então que minha vida tem sido esprimida entre um intervalo de mamada e outra (mas não há padrão). Só não reclamo mais porque à noite ela dorme muito bem e não preciso deixá-la no colo por muito tempo.

A maravilha do Blog

É muito bom saber que ainda existem pessoas lendo isso aqui, que apesar de estar escrevendo pra mim, ainda tem gente que acha isso aqui interessante...hehehehe

Obrigada às mães e ao pai (Guilherme) que comentaram o meu último post, me tranquilizando sobre a situação da minha pequena.

No domingo, depois de ler todas as mensagens e ver que não era tão incomum assim, e como ela continuava sem fazer cocô, compramos o supositório, e foi tiro e queda! Duas fraldas cheias e uma criancinha bem menos stressada e uma mãe aliviada também.

Agora é rezar pra isso não voltar a acontecer!

Beijos!!!

5 de fev de 2011

7 dias sem cocô...

ATENÇÃO - ASSUNTO EXCLUSIVAMENTE INTERESSANTE PARA PAIS E MÃES!!!!!

Pois é, quem é pai e mãe, sabe o quê isso significa. Tudo bem, eu também já lí que recém-nascidos que só se alimentam de leite materno podem ficar até 7 dias sem fazer cocô, mas vamos falar a verdade, a gente nunca quer passar por isso!

Quem me conhece sabe que eu sou uma mãe "com pouquíssimas" neuras, mas uma coisa que me deixa louca é criança com prisão de ventre. E meus dois filhos pelo jeito tem esse problema. Estou apelando pra tudo, já fiz massagem, banho de imersão, estou comendo uma infinidade de Activia, cereais e fibras, até uma aguinha de ameixa eu dei pra ela... Nada até agora!!!! Cecília não faz cocô. Gente, até perdi o sono essa noite!

Falei com o pediatra e ele me indicou um supositório de glicerina, tadinha, não queria que passasse por isso... ai, ai... coisas que mãe tem que fazer...

2 de fev de 2011

E o "segundo" primeiro dia de aula

Hoje foi, efetivamente, o primeiro dia de aula do Gui no Maternal II. Eu digo efetivamente, porque ontem teve aula mas os pais ficaram com eles na sala, então não valeu, foi café-com-leite!!!

Achei que ia ter choradeira como no ano passado, mas para minha surpresa, meu garotinho cresceu e não foi só na fala que se desenvolveu não, na maturidade também.

Entrou na sala meio tenso, acho que influenciado pelo desespero de uma amiguinha novata, mas logo depois se apoderou dos brinquedos e nem nos viu ir embora. Conversou com a professora nova (quem conhece sabe o quanto ele é desconfiado!) e até aceitou fazer xixi com a auxiliar. Essas foram grandes conquistas!!!!!

Mais uma vez, acho que eu é quem estava mais apreensiva, com medo das mudanças que insistem em invadir a vidinha do meu pequeno: desde junho do ano passado foram a saída da babá e depois da empregada, nova escola, nova empregada, reforma na casa, ir morar com a vovó, ver a irmãzinha surgir e ter que dividir seu lugar, voltar pra casa, o quarto novo, novamente nova empregada...Muita coisa aconteceu e eu sei que tudo (ou quase tudo) foi por minha causa!

Como boa libriana, odeio mudanças, não mudo meu caminho diariamente, não gosto de mudar as coisas de lugar, detesto inovações... não experimento coisas novas todo dia, tenho que ser convencida de que é bom... defeitos que infelizmente eu não consigo tirar de mim. Ainda bem que tudo se ajeita e que meu pequeno é muito melhor do que eu e se adaptou a tudo muito rápido e está feliz demais!!!!

  © Free Blogger Templates Blogger Theme II by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP