30 de mar de 2007

Hospital Again!!!

Este sábado, pela sexta vez o marido vai operar... Mas agora é a última!!!!

E hoje eu tenho almoço com as amigas do 2º Grau, de tarde choppinho com as amigas do trabalho e de noite um aniversário... Tudo de bom!!! Muito papo vai rolar, mas assim... amanhã tenho que acordar cedo...hehehe... Será???

Beijos a todos e bom final de semana!!!

29 de mar de 2007

Avassaladora e as coisas que não podem acontecer...

Dia pra lá de stressante, tudo dando errado, uma mancada que não é minha mas que parece ser... terrível!!!
Detesto essa sensação de que tudo poderia ter sido evitado... mas não foi...
Inspirado no texto do VP (ultimamente o VP tem me inspirado muito!) vou chegar em casa, tomar um banho, fazer uma "sessão mulher", tomar uma cerveja e ver TV, muita TV pra esquecer!!!!

Beijos pra vocês!!!!

28 de mar de 2007

Indignação e coisinhas mais

Gente,

Estou numa semana meio cheia de coisas, meu avô hospitalizado e outras coisinhas a mais, por isso está difícil escrever aqui o tudo que eu gostaria.

Estava achando surreal a declaração da Ministra Matilde sobre o racismo, ia até escrever, mas o VP escreveu um texto tão bom (aliás, ele sempre escreve!!!) que eu pedí permissão pra ele para divulgar aqui...

Não deixem de ler aqui.

Beijos a todos!!!!

25 de mar de 2007

A Caixa de Recordações...

H0je, depois de 3 semanas largada debaixo da minha escrivaninha, resolvi mexer na minha "Caixa de recordações". O intuito era jogar algumas coisas fora, diminuir o tamanho da caixa (que era uma caixa de papel "Chamex"), uma vez que essa mania de fazerem apartamentos pequenos demais não nos deixam opção nem espaço para guardar tudo que um dia foi importante para nós.

Claro que não consegui! Comecei abrindo a caixa e vendo um tanto de cacarecos, uma touca velha de natação, que procurei horrores quando voltei a fazer hidro, um par de tamanquinhos holandeses feitos em porcelana que ganhei do meu pai quando fomos à primeira vez em Holambra , alguns livros que me ajudaram muito na minha Monografia da Graduação, uns disquetes com todos os trabalho da facul e TODAS AS CARTAS QUE EU JÁ RECEBI DE AMIGOS nesses 30 anos de vida...

A touca foi pro lixo, porque tinha uma borracha babada e estava toda amarela, os tamanquinhos também, afinal, não tenho lugar na minha decoração para os tais sapatinhos. Os livros eu não joguei fora é claro, estão ali separados para serem doados à Biblioteca da Universidade, quem sabe não ajuda quem precisa, não é?! Os disquetes tiveram que ir para o lixo, pois não tenho mais acesso à nenhum computador que tenha drive de disquete (Nossa, o quê é a tecnologia, não!!!).

Dai, comecei minha viagem no tempo, abrindo carta por carta, relendo todas as confissões de adolescentes tão felizes que fomos eu e meus amigos... Eram cartas de diversas épocas da minha vida:

1) da minha "Pen friend"da Grécia, numa época em que eu usava o dicionário pra escrever cartinhas em inglês e nem tinha muita coerência nos meus textos... (Será que hoje eu já tenho???). Nós nos correspondemos por uns 4 ou 5 anos, sem nos conhecermos, trocamos fotos e muitas cartas... Nos dias "mudernos" de hoje, ela seria talvez assim como alguns de vocês... uma amiga virtual.

2) Cartas da minha melhor amiga e vizinha, que foi embora para o Chile, no auge da nossa adolescência e que descobriu um mundo todo novo lá fora... e ia me passando em palavras todas suas impressões e ansiedades.

3) Cartas da minha família, de quando eu fiz 15 anos e de quando eu fui para um retiro espiritual da minha escola. (É gente, eu estudei em colégio de freiras e até meus 16 anos participava ativamente de todos os eventos da minha igreja.)

4) Cartas dos namorados, dos que vieram antes e do que virou marido... Engraçado demais ler essas coisas anos depois!!!

5) Cartas das amigas no ano em que morei em Campinas, cartas cheias de novidades, de experiências e de saudades... Cartas com coraçõezinhos e bilhetinhos e bichinhos, cartas de um tempo muito feliz...

Ainda dentro da minha caixa tinha meu convite de formatura e o convite de casamento de várias amigas queridas...

Percebi o quanto o tempo já tinha passado, ví minha foto no convite de formatura e me senti velha, olhando minha cara de menina, esperançosa e iluminada com a conquista. Percebi o quanto o já tinha vivido e como às vezes nem aproveitei tudo que podia...

Já se vão 6 anos desde a formatura, algumas coisas mudaram, tenho uma casa e um marido, tenho contas pra pagar que antes eu não tinha, conhecí alguns poucos lugares do mundo e do Brasil e viví muitos conflitos internos...

Mas concluí que meu caminho não seguiu conforme eu tracei, muitos desvios se fizeram, uns bons outros ruins, mas estou aqui, seguindo... e quem sabe onde mais eu irei... porque como já disse antes, a minha vida tem surpresas, ela teima em não me obedecer, ela tem seu próprio ritmo.

Deu também uma saudade incrível das minhas amigas, aquelas que choraram e riram comigo, e ai eu ví que as amigas mesmo ainda estão aqui, do meu lado, rindo e chorando. Impressionante, mas das tantas cartas que eu tenho, a maioria absoluta são de 5 amigas e todas elas continuam na minha vida, meio longe ou meio perto... mas sempre estão presentes...

O mais legal de tudo isso é perceber, numa noite de domingo, ouvindo o futebol lá da televisão, que, como diria Roberto Carlos no maior estilo brega,"(...) se chorei ou se sorri, o importante é que emoções eu vivi."!!!!!

E vocês, tem caixas de recordações??? Gostam de guardar coisas???

Beijos,

23 de mar de 2007

O tempo não pára!

Queridos e queridas,

Desculpem o sumiço, mas fico sempre com a impressão que ninguém tá lendo mesmo, então tenho deixado um pouquinho de lado esse espaço.

Esses últimos dias, vou confessar, andei em conflito com o tempo, ele não pára, as coisas não param de acontecer, mas eu não consigo acompanhar...

A sensação de tempo perdido, de tempo desperdiçado, uma coisa terrível...

Vou tirar o findi pra pensar na vida... Falo com vocês depois!!!!

Beijos,

21 de mar de 2007

Aniversário especial...

Hoje é o dia dela, dia DA FAXINA, não de faxina...hehehe... Eu deixei os meus presentes todos lá, vai lá também!!!!!

PARABÉNS DANNNNNIIIIIIII!!!!!!!!!!

20 de mar de 2007

Stuck in a Moment... or in a Place???

Hoje não era um dia bom, não estava no humor, mas ai, eu lí na Taia que ela vem pra Brasília no feriado de 21 de abril e lí no TOM um texto lindo que me deu outro ânimo...

Aquilo que eu estava esperando não deu certo e descobri que estou ligada à uma pessoa que ao mesmo tempo que ajuda, atrapalha muito... Ok, isso serve para alçar vôos mais ambiciosos, já que por aqui nada vai rolar... vou me dedicar a outras coisas que me darão novas perspectivas...

Tudo bem, o ano está recomeçando pra mim... e agora é pra valer...

Ontem fui fazer compras de mês sozinha, e ninguém merece!!!!! Ainda bem que mandei entregar, porque ainda ter que subir os 2 andares carregando sacolas não ia dar...

Bom, beijos pra vocês!!!! Até amanhã!!!!

19 de mar de 2007

Semana de Notícias....

Eita que a semaninha passada foi fogo!!! Muitas notícias e muitos acontecimentos, foram propostas interessantes, amigos doentes e isso foi muito preocupante, casamentos... Quanta coisa aconteceu, parece que passou um caminhão e despejou as coisas...hahaha

Ainda comprei DE NOVO um novo colchão... que deve chegar até o dia 04 do mês que vem, porque o nosso tem dois buracos, cada um com o "shape" de cada bunda...hahahahaha... Foi constatado defeito nas molas... não é que nós somos muito pesados não, viu!!!!

E pra melhorar ainda mais o meu humor, saí na sexta com mamy's e ela me encheu de presentes!!! Adoro isso!!! Tudo baratinho, mas já deu um novo look na moça aqui!!!

Bom, semana começando e algumas expectativas, rezem por mim!!!!

Beijos,

16 de mar de 2007

E quando o sol brilha fica tudo mais fácil

Aqui na terra do cerrado tem feito lindos dias de sol. Sol que ajuda no ânimo e que traz toda uma renovação de energias para mim.

Tenho trabalhado muito, porque estou substituindo uma colega em férias. E vários pontos andam clareando na minha cabeça. Mas ela anda trabalhando tanto que na grande maioria dos dias eu tenho dor de cabeça!

Este final de semana está programado para ser tranquilo, mas não sei ainda quais são os planos, como tudo sempre muda a toda hora na minha vida, já não planejo mais... espero acontecer...

Melhorei do meu momento Macabéa, mas ainda estou num momento de pura contemplação... Vamos ver o quê me espera!!!!

Queria agradecer aos amigos que tem aparecido aqui, me dado uma força, vocês não imaginam o quanto tudo isso é maravilhoso!!!!

Beijos e bom findi!!!!!

14 de mar de 2007

Avassaladora Macabéa


Não que não tenha o quê fazer, tenho, fora daqui. E a sensação de tempo de vida perdido é terrível, não consigo me conformar.

Sensação de subaproveitamento, de abandono, de descaso, de não ser nada... terrível!

Acordo e me sinto a própria personagem de Clarice Lispector, a Macabéa, invisível, esquecida... um nada!

Tomara que essa fase passe, pois não estou com saco de ficar assim tanto tempo...

13 de mar de 2007

Esquecida...

Ontem eu estava com tanta pressa na hora em que escrevi o post que esqueci de contar a saga da volta... Então ai vai...

O nosso vôo saia de BA às 04:00hs da manhã de sábado, isso mesmo, vôo pra pobre...hehehe... também pagando R$ 178,00 eu nem podia reclamar do horário...

Achamos que deveríamos estar às 2:00 no aeroporto, mas já no dia que chegamos o receptivo nos avisou que nos buscariam à 1:00 hora no hotel.

Depois do Show de tango tentamos ir até um Pub, muito legal, chamado SHAMROCK, só que só ficamos 1 hora no local, pois já eram meia-noite e tínhamos que voltar para o hotel e terminar de fechar as coisas... tomar banho... essas coisinhas...

O motorista acabou chegando mais cedo, e partimos para o aeroporto antes da uma, numa longa jornada em que fomos "babando" na van.

Achamos que o aeroporto estaria vazio, afinal, quem em sã consciência viaja à essa hora??? Que nada!!! Fila do Check-in lotada (quem mandou viajar de GOL!), gastamos uma hora e meia até sermos atendidos e ainda para descobrirmos que não poderíamos levar na mão os vinhos que compramos... Depois disso, ainda tivemos que pagar a taxa "argentina" de US$ 18,00, outra fila... e eu despachei o dinheiro todo na mala... uma confusão...

Ai, fomos para a imigração, outra fila, e essa com um agravador, o MARADONA... que estava na fila na nossa frente, cheio de "papagaios de piratas" em volta e tumultuando tudo... Foi engraçado, ver que ele é nanico, que tem jeito de "emaconhado", como diria meu padrasto, e que é a personificação daquele argentino chato, que se acha o máximo, porque o resto do povo não é assim...

Entramos na sala de embarque e já eram 3:45hs, ou seja, tívemos que dividir entre o Freeshop (que é maravilhoso!) e o balcão do TAX FREE, os 15 minutos que restavam antes de embarcar...Foi uma correria só... mas ainda conseguimos comprar um óculos de sol cada um e algumas bobeirinhas... Tudo bem que entramos na última chamada do vôo...

Depois dessa, três lições ficaram:

1. Deixar que o marido tome conta do dinheiro, para que eu não stresse mais... e não despache ele na bagagem;
2. Chegar no aeroporto com 4 horas de antecedência, pra poder ter calma e olhar o Freeshop feliz da vida, e;
3. Tirar uma foto dos famosos que eu encontrar pela vida, porque ninguém acredita que nós tenhamos visto o Maradona mesmo....

Beijos,

12 de mar de 2007

O fim da história...

Bom, depois de sei lá, duas semanas pra contar tudo, acho que hoje termino de contar pra vocês as minhas aventuras em Buenos Aires.

Nosso penúltimo dia foi um dia estranho, já começamos com uma briga da minha colega de viagem com o namorado dela... (fatos que sempre ocorrem em um dia ou outro em viagens, inevitável!). Assim, saímos só os 3, já que o moçoilo resolveu ficar emburrado no hotel...

Foi um dia de mais caminhada, um shopping e muitos cafés e sorvetes... hehehe. Aproveitamos o dia pra fazer as primeiras compras, da viagem, os vinhos, voltamos para o hotel com 12 garrafas de vinho, prontinhas e embaladinhas para viajar...

De noite fomos encontrar nosso ex-colega de trabalho, o Marcelo, ele nos convidou para um restaurante muito estranho, chamado “Tipo Casa”... Um restaurante num lugar meio estranho, num tipo “cortiço” onde só havia duas salas, com uma mesa cada uma... Uma coisa meio cult, meio alternativo demais... mas o papo foi bom, apesar de não termos conseguido beber a segunda garrafa de vinho por conta de um garçom muito lerdo!!!

Saímos do restaurante, que fica num bairro bem menos “turístico” da cidade, caminhando até chegar numa tal Boate América, que conforme nosso anfitrião, “era legal de dançar”. Realmente ela era legal, mas só tinha música eletrônica e depois dos 30 anos de idade, se você já casou me desculpe, não tolera tal ambiente... Além disso o ambiente era GLSTB... não que eu me importe com isso... mas o marido... se importa bastante... (machismo mesmo!)

O marido entrou na boate já emburrado, saímos de lá 2 horas depois e ele me alugando os ouvidos... Uma coisa!!!! Voltamos para o hotel e no dia seguinte fingi que nada tinha acontecido...

O último dia em BA foi dedicado às compras finais e ao último programa cultural da viagem, fomos assistir ao Show de Tango do Café Tortoni, que é um café tradicionalíssimo da cidade, onde grandes famosos iam beber e papear... Todo numa decoração do ínicio do século XIX, o ambiente é lindo, tem pratos maravilhosos e de uma organização tremenda... (mas mesmo assim, continuo achando a Confeitaria Colombo a mais linda!!!).

Para quem vai a BA, existem muitos lugares que oferecem o Show de Tango, com ou sem jantar, mas todos à um preço estratosférico, a média de $ 150,00 por pessoa!!!! Por uma preciosissima dica da minha “Tia Josefina”, fomos assistir ao do Café Tortoni, que além de lindo, é bem mais em conta, só $30,00 por pessoa... E valeu cada centavo, foi divertido e o desfecho perfeito para nossa semana portenha!!!!

Beijos a todos!!!!

9 de mar de 2007

Cumprindo promessas...atendendo à pedidos...

Imaginem uma mulher à beira de um ataque de nervos, essa sou eu hoje!!!

Estou em casa desde às 14:30hs, aguardando o moço da TV a Cabo vir arrumar a imagem que está uma porcaria e tenho a certeza de que ele virá quando meu abençoado zelador tiver encerrado seu expediente, fazendo com que a visita tenha sido inútil e que eu fique mais um dia sem tv descente.

Estou de TPM, já devorei um brigadeiro e um Alfajor de chocolate, está um calor do cão e tenho vários pensamentos na minha cabeça... Ou seja, estou no limite para explodir!!!!

Então, numa tentativa terapêutica para me acalmar, e sabendo que não tem ninguém lendo mesmo... (esse blog anda às moscas...), vou tentar cumprir dois "pedidos/intimações" que recebi na última semana, um da Milady e outro do Jogando Conversa Fora...

Pedido N.º 1 - Momento Avassaladora Poulin...

A Avassaladora ADORA:

1. Fazer compras, muitas compras...
2. Sentar na beira do Lago Paranoá no final da tarde, ver o "mar" de Brasília e meditar sobre a vida;
3. Comer um prato cheio de brigadeiro na colher, sem enrrolar, vendo um filmão daqueles de chorar, enrrolada no edredom;
4. Momento mulherzinha no salão de beleza, sem pensar na conta depois (é claro!);
5. Um beijo bem molhado e com gostinho de cerveja;
6. Passar uma manhã que seria de trabalho em casa, arrumando as memórias guardadas;
7. Passar a tarde falando potoca com as amigas, sem os maridos, é claro!
8. Colinho da mamãe, não tem nada igual;
9. Abração do papai, que me trata até hoje como se eu fosse garotinha;
10. Dormir de conchinha em dia frio...

Pedido N.º 2 - Os 5 não-beijos (ou beijos) que mais marcaram... (esse vai ser difícil, porque pela minha falta de "experiências amorosas" na vida, não sei se tenho 5 episódios desses pra contar...)

1. Eu tinha 12, ele também, festinha na casa do vizinho, música lenta tocando na vitrola, o coração disparado. Ele era a minha paixão, loirinho e com um toque todo especial, todo carinhoso, mas não namorava comigo. Fomos para a varanda, de luzes apagadas, ele chega bem perto, eu fecho os olhos, me deixo levar pela deliciosa sensação de frio na barriga... Nossas bocas se encontram, é tudo muito devar, a música deixa de tocar só nos meus ouvidos, eu estou no céu. Quando volto a mim, a mãe dele está na porta do apartamento, viu tudo, e eu não sei onde esconder-me de vergonha.

2. Semana Santa, viagem meio surpresa, eu e a minha mãe numa cidade do interior sem nada pra fazer. O conheço na rua, ele é parte da turma de amigos da minha prima. Conversamos a tarde toda, e apesar dele não ser bonito, era o único exemplar com o qual se podia ter mais que 5 minutos de conversa inteligente. Na noite de sexta-feira, num momento de total falta de programa social melhor, fomos todos acompanhar à Procissão das beatas da Igreja... voltamos andando para casa, as ruas escuras são as testemunhas para mais algumas horas de conversa. No portão de casa, e sem que nenhum dos outros vissem, ele me rouba um beijo, daqueles no canto da boca, furtivo e bem retribuído... Voltei pra casa dois dias depois, não nos vimos mais.

3. Sábado à tarde, cinema com a galera da escola, sentamos todos na primeira fileira do cinema, ele ao meu lado, começa o filme, é Ghost. Ele pega a minha mão, começa a acariciá-la suavemente, fico feliz com sua aproximação. Sem muita cerimônia, ele me beija o pescoço e me diz ao pé do ouvido que quer um beijo. A música tema do filme e a cena mais conhecida dele começam a passar, delicadamente ele me abraça e nos beijamos até o filme terminar. Vou correndo pra casa, porque tinha ido ao cinema escondida da família, depois desses vieram muitos outros beijos, que povoam até hoje meu imaginário.

4. Estávamos em uma boate, com uma turma de amigos, eu muito animada, dançava sem parar, ele, bem mais introvertido, prefere ficar sentado olhando a pista de dança. Percebo seus olhares e vou chamá-lo para dançar. Ele hesita, diz que não, eu sento em seu colo, de costas para todos, fico a menos de 5 cm de sua boca, e sem dizer mais nada, dou-lhe um beijo molhado e volto para a pista.

5. Depois de uma tarde de muita conversa e muitos carinhos trocados, ele diz que vai embora, eu o acompanho até o carro. Ele abre a porta e senta no banco do motorista, liga o rádio e uma linda música preenche o momento. Ficamos conversando alguns segundos sobre amenidades, ele sentado, eu em pé ao lado da porta. Ele diz que realmente tem que ir, eu então, sem saber muito porque, sento em seu colo, e dou-lhe um beijo demorado. Fico abraçada alguns segundos e começo a rir, confesso que queria dar aquele beijo há algum tempo, ele diz que também, suspiro aliviada e deixo o carro partir.

Ufa!!! Consegui, e até relaxei... espero que vocês gostem...

Beijos e bom findi!!!!

7 de mar de 2007

Voltando à vida normal...

Um pouco ainda meio de ressaca moral e triste, vamos levando a vida, não é... Porque ela continua e temos que tocar o barco.

E conto aqui mais um capítulo do meu carnaval:

O terceiro dia da viagem à Buenos Aires foi recheado de andanças, debaixo novamente de um sol de 30 e tantos graus, caminhamos pela parte "rica" da cidade, visitando parques, monumentos e shoppings.

A primeira parada foi um parque muito lindo, com vista para a Torre dos Ingleses , que tem inclusive um "Cachorródromo" (palavra inventada por mim, tá!), ou seja, um espaço especial para que os muitos cachorrinhos de BA possam ficar soltos aproveitando a companhia um do outro. Lá, os "passeadores de cachorro", aquela galera que é paga para passear com os cachorros das dondocas de plantão, senta em bancos, enquando a cachorrada brinca tranqüila.

Aliás, como é engraçado ver essas pessoas, esbarramos com muitos pela cidade a fora, conduzindo uns 8 ou 10 cães de uma vez, bem parecendo aquelas cenas de filmes...

Depois fomos à um Shopping chamado Bullrich, que pelo nome já se vê a clientela, só tinha high society. Nesse só deu pra comprar um havanete mesmo, porque o resto, era preço pra outro tipo de turista...

Caminhamos mais um pouco e chegamos ao parque (que é claro eu não sei o nome) onde tem uma rosa gigante, feita de Aço Inox, que é acionada pela energia do sol e se abre ao nascer do dia e se fecha no fim do mesmo... Um monumento e tanto! Temos várias fotos lá!!!

Ainda na manhã, demos uma passadinha no Museu de Belas Artes de BA, que não perde nada pra muito museu que eu ví nos EUA. Daí eu fiquei pensando como nós aqui no Brasil cuidamos e investimos pouco nos nossos museus. Lá tinha lojinha, ar condicionado, passeio guiado e tudo mais...

O almoço foi num restaurante tradicionalérrimo da capital portenha, chamado El Sanjuanino, onde se serviam as famosas EMPANADAS, que são pastéis de forno com vários recheios diferentes. Foi ótimo parar, tomar uma Quilmes (a cerveja deles lá) e comer várias empanadas... O final da tarde foi caminhando pela Rua Florida, olhando de loja em loja até chegar no hotel.

A noite de quarta-feira foi a escolhida para conhecermos o restaurante mais caro da viagem, o Cabaña de las Lilas, uma churrascaria, mais chiquetosa, que dizem por lá e nos guias também, que é a melhor da cidade. A surpresa foi chegar no local, gastar todo o espanhol inexistente e descobrir no fim da noite que os garçons falavam português e que o dono era brasileiro, que também que tem uma filial dele lá em Sampa... Um fiasco!!!!

Bom, depois eu conto mais!!!

6 de mar de 2007

Luto

Queridos,
Desculpem, hoje não é um dia feliz, ontem perdemos uma grande colega de trabalho, uma parceira competentíssima e cheia de energia pra lutar pelos Direitos Humanos no Brasil. Foi uma perda repentina, daquelas que a gente nem suspeita e assim, deixa um vazio muito maior...

Foram 6 anos de convivência quase diária, sabíamos dela e ela de nós, grande parceria. E apesar de ter a sensação de que nunca disse à ela o quanto a admirava, sei que ela sabia disso.

Nós perdemos uma grande colega, o Governo Brasileiro perdeu uma grande colaboradora e os Direitos Humanos perderam uma de suas mais nobres militantes.

Vá com Deus, minha querida, Carminha!

5 de mar de 2007

Mais aventuras...

O dia seguinte foi o marcado para o City tour grátis, que vinha no pacote. Claro, como tudo que é grátis não é bom, tivemos um tour guiado por uma criatura de voz irritantézima, que falava e repetia tudo em três línguas: o espanhol, o inglês e o portunhol... foi duro de aguentar...

Além disso, o conceito de city tour para a agência que era nosso receptivo era basicamente mostrar MONUMENTOS, então, passamos toda a manhã, ouvindo e circundando (de ônibus) todos os monumentos e praças que a Argentina ganhou de outros países!!! Sim, porque a impressão que se tem é que lá nada foi feito, tudo foi presenteado...hahahahahah

Os poucos pontos em que pudemos descer tinham um limite de tempo de no máximo 15 minutos para ficar, o quê em alguns casos foi totalmente insuficiente e em outros tempo demais.

Terminamos a manhã em Porto Madero, onde fomos almoçar, num restaurante chamado "Siga La Vaca", uma espécie de churrascaria self-service, onde você paga um preço fixo e tem à disposição o buffet de saladas e as carnes, além de uma garrafa de vinho, uma gaseosa (refri) ou suco por pessoa. Talvez tenha sido o pior dos restaurantes que visitamos durante nossa estada, as comidas não eram boas, o ambiente muito cheio de gente, e a carne, sinceramente, deixando a desejar... Mas ele é famoso pra bandas de lá!!!

Depois disso passamos a tarde batendo pernas, andando desenfreadamente até as 7 da noite...

O jantar da terça-feira foi num restaurante chamado "El pobre Luiz", que de pobre não deve ter mais nada!!! O lugar é sui gêneris, sua decoração são camisas de times de futebol (ou qualquer outro esporte, na verdade) autografadas por seu jogadores... Tem uma parede cheia delas, e vários "varais" atravessando o teto. Os rapazes entraram em delírio, tinha camisa do Pelé, tinha camisa do Framengo, tinha camisa do Inter. Para as meninas foi uma visão do inferno, todas aquelas camisas NÃO LAVADAS, dando um aspecto de sujeira no local... E isso porque eu nem cheguei perto pra saber se os cheiros eram terríveis...hahahahahhahaha

O lugar é espetacular no quesito carne e no quesito 'garçom mais animado', comemos, bebemos e acabamos a noite amigos do restaurante inteiro, entrando inclusive na cozinha para bater fotos. Total programão de índio!!!!

Bom, vou trabalhar que hoje é segunda e preciso colocar umas coisas em ordem para a chegada do chefe!

Beijos a todos!!!!

2 de mar de 2007

Avassaladora e o castelhano... um problema...

Bom, retornando às história da viagem...

Chegamos no hotel lá pelas 5 da tarde, o hotel era bom, nada de ultra-mega-power luxo, mas como dizem as bocas por aqui, honesto.

Tudo bem que não tinha cama de casal e tivemos que juntar as duas camas, tendo como problema para os próximos cinco dias um abajour no meio de nós... perdi a conta das vezes em que dei uma cabeçada no dito cujo.

Como já estava tarde, saimos para conhecer a Galeria Pacífico, que era na esquina do Hotel. Foi o primeiro momento de deslumbramento total... tantas lojas de grife, tantas coisas maravilhosas que me senti até uma aristocrata nesse momento!!!

Nesse dia também, os "machos-alfa" iniciaram sua busca pelo café perfeito, começando pela degustação de um capuccino italiano que conforme eles era muito aguado! Depois desses, foram 5 dias de inúmeros Pit-stops nos cafés da cidade...

O comércio de rua fecha às 9 da noite, portanto, nossa caminhadinha foi pouca, rumamos para o hotel e nos preparamos para o primeiro jantar da semana...

Pegar taxi em BA é uma aventura, e desde que eu fiz o desajuizado passeio de bug nas Dunas de Natal costumo classificar minhas "corridas" automotivas como COM EMOÇÃO e SEM EMOÇÃO. Em BA todas foram com muita emoção!!!

As faixas das pistas são meramente conceituais, em todas as corridas que fizemos lá, não houve uma só vez em que o carro não ficasse estratégicamente localizado entre duas pistas na maior parte do tempo. Além disso, você anda sempre se espremendo dentro do carro, tentando não ser atingido pelos carros em volta, já que as "finas" são constantes...

No nosso primeiro "passeio" pela cidade, pegamos um taxista apressadíssimo e um taxi caindo aos pedaços. Atravessamos uma boa parte da cidade e suas avenidas largas que muito lembram Brasília. A viagem me fez viver na realidade a cena daquela propaganda da KODAK, onde o taxista mostra todos os pontos turisticos de Roma numa velocidade impressionante...

Tivemos um passeio e tanto, o único problema foi o castelhano, porque nosso guia não era rápido só na direção, ele metralhava palavras emboladas a todo momento, fato esse que nos fez entender a "Prostituición ou Zona Roja" como "Constituição Roxa"...

Para complicar ainda mais os entendimentos da lingua local, fomos jantar num restaurante chamado Campo Bravo, um restaurante muito legal, cheio de gente jovem, mas com uma música ambiente um tanto quanto alta. Daí, para não entender o quê eram as "Parrilladas", as "Papas" e os nomes dos vinhos foi um pulo!!! No fim, depois de tanto tentar e tentar com a garçonete bem humorada e com o garçonzinho lindo "Pod's crê", deu tudo certo... e até conseguimos jantar direito!!!! Foi a primeira noite de bebidas.... hahahaha... nesta regada à vinho para os rapazes e o "abençoado líquido" (espumante) , como diz minha chefe, para as meninas...

Bom, depois conto mais!!!!

Beijos,

1 de mar de 2007

Fotos no lugar certo

Pronto, gente, não sei porque o Yahoo criou outro álbum pra mim... pra não ter que mudar tudo de novo pro outro álbum, coloquei o link do "Meu álbum de fotos 2" lá estão as fotos...

Beijos,

  © Free Blogger Templates Blogger Theme II by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP