29 de ago de 2008

E mais um mês se passou...

Brasília, 23 de Agosto de 2008.

Meu filho,
Hoje você faz dois meses e nem vamos conseguir comemorar em família como fizemos no mês passado, pois só hoje temos três festas para ir. É claro que, como meu filho, você iria tranquilamente nos três eventos sem reclamar de nada, mas preferimos te introduzir “na balada” de vagar, senão aos dezoito anos onde você irá parar, não é??

Neste mês que passou muita coisa já mudou e ficamos impressionados em ver que você já não é mais um recém-nascido e sim um bebê, e daqueles muito participativos isso sim!

Já não colocamos mais você para dormir no carrinho, pois seus movimentos noturnos são tão vigorosos que te renderam inclusive o apelido carinhoso dado pela Tia Claudinha de “minhoco”. É claro que com isso as noites da mamãe ficaram ainda menos restauradoras, com vários passeios noturnos para te vigiar ou para colocar a chupeta na sua boca, mas a sensação de que temos em casa um mocinho é muito boa.

A cada dia você interage mais com as pessoas e os brinquedos à sua volta: sorri muito cada vez que me vê e tenta balbuciar algumas “palavras”, emitindo grunhidos, quando conversamos com você. São às vezes mais de 30 minutos que ficamos nessa nossa “conversa” e sua excitação é visível e nos deixa muito orgulhosos!

Você tem tido muitas cólicas esse mês, apesar da mamãe não comer nada, ou quase nada! Mas até nisso você é um rapaz, geralmente em suas crises não existe choro (principalmente de madrugada, afinal, você não quer acordar os visinhos!), só umas “espremidas” que indicam a sua dorzinha. Para solucionar esse desconforto o papai aprendeu a fazer uma massagem, uma espécie de Shantala, que apelidamos de Momento Papai-bebê, e por mais que seu pai peça para que eu faça também, só com ele a massagem é efetiva. Ah, você ganhou também um Tummy Tub, também chamado pelo papai de “balde do bebê” e pela mamãe de “ofurô do bebê”, tudo para ajudar nas cólicas e realmente funciona, porque é só tomar um banho nele que as dores passam e você dorme como um anjinho.

Você tem ficado mais tempo no seu berço e adora olhar para o móbile que a Vovó Cleone deu. Fica alguns minutos encarando seus coelhos voadores, feliz da vida, tentando agarrá-los.

Para solucionar as dores nas costas e nos pulsos de te carregar, mamãe comprou um Canguru, mais conhecida como “mochila de menino”. Em alguns momentos você adora ficar lá e até cai no sono assim grudadinho no peito da mamãe ou do papai, mas em outros, você não fica de jeito nenhum, dando pinotes e chorando muito até que te tirem de lá. Mas por enquanto, e pela dificuldade de descer com o carrinho, esse tem sido seu meio de transporte para os passeios matinais pela quadra, servindo de desculpa para uma sonequinha perto da mamãe.

Você continua crescendo muito e já está do tamanho do seu primo, dois meses mais velho que você. E ainda se parece muito com o papai, pelo menos é assim que TODOS, sem exceção, afirmam ao te conhecer. Apenas duas pessoas até agora te acharam parecidos comigo, mas eu sigo achando que sim, você tem muita coisa a ver comigo quando era um bebê: os olhos arregalados, a bochecha... Mas vamos esperar mais para ver como você será de fato.

Meu filhinho, apesar de muito cansada, eu sigo muito orgulhosa de ter você ao meu lado, curtindo cada novidade da sua pequenina vida e descobrindo a felicidade que é ter um filho!!!!

Parabéns!!!
Mamãe.

21 de ago de 2008

Mil coisas pra fazer, mas a prioridade é uma só...

Pois é, antes de entrar de licença maternidade planejei todos os meus dias "à toa" em casa com muitas atividades e tarefas que estavam por fazer há muito tempo.

É o fogão que tem que ser arrumado, é o armário de documentos, eram os livros para ler... Doce ilusão a minha!!! Faltam 2 dias para o Guilherme fazer 2 meses e até hoje não consegui fazer nada além de: amamentar menino, trocar menino, fazer menino dormir, tomar banho diariamente, olhar meus e-mails "quase" que diariamente, escrever neste blog à cada eternidade e falar ao telefone com algumas pessoas que conseguem me pegar entre uma soneca e outra do "menino"!

Estou me sentindo meio "intelectualmente inútil"!!! Nada de saídas ou shoppings, nada de livros ou filmes... Os almoços com as amigas estão completamente negligenciados e não sei quando vão voltar ao normal...

O grande problema é que estou sem carro, ele está com o marido em tempo integral, e pelo que parece ele não tem a menor intenção de devolver... Ai, ai!!!! E ficar à pé em Brasília já é ruim, com criança pequena é impossível sair de casa. De vez em quando conto com a boa vontade da minha mãe ou da minha irmã para umas passeadinhas, mas como elas são muito ocupadas, tenho passado mesmo os meus dias presa no AP.

A sorte é que minha cabeça está ocupada com um GRANDE projeto de vida, que tem tomado inclusive meus sonhos, senão já estaria pirada!!!!

Beijos,

14 de ago de 2008

Uma mãe e as opiniões alheias...

Desde o dia em que meu bebê nasceu... Ops, não, desde antes dele nascer, tudo o quê eu escuto são opiniões. Opiniões sobre o quarto, sobre a barriga, sobre o parto, sobre a anestesia, sobre a cor das roupinhas, sobre o carrinho que comprei, sobre as coisas que eu tinha e que não tinha. Sobre ter ou não uma empregada e babá, sobre creche, sobre manha, sobre choro, sobre cólica e outras coisinhas mais.

Agora que o bebê nasceu, tudo ficou pior, 10 vezes pior... é impressionante como existem pessoas para opinar em tudo!!!

Eu juro que tenho tentado não me influenciar com as opiniões e os pitacos e tento insistentemente me manter calma mesmo que o menino grite uma tarde toda no meu ouvido sem motivo aparente e ainda com 3 ou 4 opiniões e pitacos sobre isso ao mesmo tempo.

Parece até exagero, mas não é! Ser mãe hoje em dia é muito mais difícil que antigamente, porque o excesso de informação sufoca a gente e sinceramente, não é possível saber pra quê lado ir... O negócio é escolher uma corrente e seguir em frente, mas nunca com certeza de que se está fazendo a coisa certa!

7 de ago de 2008

Nova Vida, novo Lay!!!!

Mais um maravilhoso presente da Da. Faxina pra mim!!!! Como sempre ela é demais e consegue captar nas poucas linhas de e-mail que eu mando pra ela toda a essência da imagem que quero passar aqui.

Querida, muito, muito, muito obrigada!!!! Mais uma vez fico te devendo essa, né!!! Como pagar??? Quer receber doces, bolos, receitinhas ou quer uma casa garantida para ficar quando vier ao Quadradinho??? Você merece tudo!!! Eu só não sei fazer nadinha de computador, mas o resto eu me arrisco!!!!

Bom, sem muitas novidades, sem noites dormidas há um mês e meio e com um garotinho bem manhoso por aqui. Como vocês podem ver, ando cheia de trabalhos "maternos". Quem sabe depois do 3º mês eu volte a ter uma vida normal????

Beijos a todos e todas!!!

  © Free Blogger Templates Blogger Theme II by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP