23 de ago de 2010

A primeira semana de aula e a NÃO adaptação do pequeno...

Queria muito vir aqui e escrever para todos e todas, orgulhosamente que a minha cria entrou na escola, me deu tchau e entrou para sua salinha feliz da vida, deixando uma mãe muito contente e despreocupada!

Infelizmente, não foi isso que aconteceu por aqui.

No final de semana retrasado, decidimos, diante de tantas "intempéries", realmente colocar o pequeno na escola, achando que isso seria a melhor das mil mudanças de rotina que vem pela frente... Na segunda-feira liguei para a escola escolhida para saber os procedimentos de matrícula e tals... Não é que para minha surpresa a moça da secretaria me disse que a matrícula poderia ser feita online e que ele deveria já ir naquele dia mesmo para o início da adaptação.

Corri em casa, botei umas coisas na mochila e segui com o pequeno para a escola. E esse foi um dos piores momentos da minha vida como mãe. Não, não porque ele está crescendo e vi que um novo ciclo começou na vida dele, mas por ver o quanto meu pequeno é dependente de nós e o quanto ele sofreu com essa "separação" forçada.

No primeiro dia foram apenas 2 horas, as quais passei integralmente na secretaria da escola, alternando momentos de esperança e de choro, com a (não)ajuda do marido. Peguei-o às 16 horas, soluçando de tanto chorar. Passei o resto do dia e da noite grudada nele, enchendo meu pequeno de amor.

Os três dias que seguiram foram assim, muito choro na hora da entrada e momentos de alternância de choros e distrações. Pelo menos não tive que pegá-lo antes do horário combinado com a professora nenhum dia e já na quinta-feira ele ficou todo o tempo regulamentar de aula.

Na sexta-feira nem teve choro na hora da entrada e consegui fazer outras coisas na minha tarde sem tanto sofrimento.

A segunda semana foi bem mais tranquila e quase não teve choro, tirando a segunda-feira, que só consegui chegar na escola às 18:25, encontrando o meu pequeno já na sala do plantão e novamente soluçando. Mais uma vez me senti a pior das mães do mundo e amaldiçoei mil vezes o meu emprego e meu horário nada flexível.

Resultado de tudo isso, é uma mãe acordando todo dia às 7 horas da manhã para sair de casa as 8 e assim poder literalmente fugir do trabalho às 5;40 (faça chuva ou sol) e voar até a escola para pegá-lo ainda dentro da salinha.

Esta semana pedi uma reunião com a professora, para acertar arestas e contar pra ela como é um pouco do meu pequeno. Assim quem sabe conseguimos trabalhar juntas nas questões de NÃO SOCIALIZAÇÃO dele, que me preocupam bastante.

Ah, e como está Cecília nisso tudo?? Esse bebê realmente já vem pra me ajudar com tudo, pois com todo o nervoso que passei nessas últimas semanas, ela nem se abalou e está super boazinha aqui dentro.

10 comentários:

Giovanna Cresceu!!! disse...

Querida, a Gi chorou pra entrar na escola por quase 2 meses. Parece uma tortura e que vai durar pra sempre, mas logo ele se acostuma e vai curtir a escola. A Gi é um grude comigo e mesmo com a escola não gosta de brincar com os amigos da mesma idade (isso está sendo trabalhado na escola, aliás). Logo tudo se acerta. Força!

Bjs.

Guilherme Palma disse...

Força e coragem que vai passar.
Beijo

Claudia disse...

Olá! O meu pequeno também chorou chorou e chorou e eu acabei tirando ele da escola! Como ele fica com a minha mãe e achei que ele poderia ficar mais um ano em casa. Mas é triste essa fase de ver o filho chorando na escola! Me partia o coração.Mas eu sei que no próximo ano vou ter que enfrentar isso novamente e vou ter que ser forte, porque ele terá que ficar na escolinha!

Renata disse...

Olha, a adaptação do André tb foi bem complicada, ele chorava muito na hora de ficar na escolinha, mas depois passava bem o resto do dia.
Já faz 6 meses que ele está na escola e umas 2 vezes por semana ele ainda chora pra ficar lá, só que TODOS OS DIAS chora pra vir embora, porque quer ficar mais lá. Dá pra entender??? rs!
E eu tb fiz a adaptação grávida e sofri mais do que ele...mas vai melhorar sim, vc vai ver. Aos poucos ele vai ficando mais seguro com os amiguinhos e com as tias.
beijos e boa sorte!

IVANA disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
IVANA disse...

Flávia,

Escutei sua estória com um aperto no coração. Sinto que com o Davi vai ser exatamente assim. Ele é SUPER dependente de nós. Isso me preocupa, pois queria que ele fosse uma criança mais independente e sociável. Estive vendo uma escola pra ele na semana passada. Não tenho dúvidas que é o melhor ambiente pra ele estar, onde vai ser estimualado da forma certa e trabalhada essa questão da socialização. Mas ainda não estou segura se quero colocá-lo agora, digo, no começo de 2011. Mesmo sabendo que escola é muito melhor que babá + televisão, meu coração me diz que ainda não é a hora. Como tenho um horário bem flexível, passo muito tempo em casa com ele, acompanho de pertinho. O pediatra disse que ele não vai se prejudicar se for somente com 3 anos. Assim, fiquei mais segura pra tomar minha decisão.
Desejo que a adaptação acabe o mais depressa possível e o Gui vá feliz da vida pra escola todos os dias.

bjs

Ivana e Davi (em contagem regressiva para as férias de 10 dias com papai e mamãe)

Nutrição e Cia disse...

Oi! Primeiro gostaria de parabenizá-la por toda coragem do mundo, filho na escolinha nova, filho na barriga, pegar o carro e ir trabalhar, pensar na gravidez e sofrer pelo pimpolho na escola. MÃE super mãe, ele logo se enturma e fica tudo bem mamãe, a gente sofre mesmo os primeiros dias deles na escolinha. Tudo de bom para todos vc.

piscardeolhos disse...

Vai melhorar, garanto.
Respira fundo.
Parabéns pela força em enfrentar esse perrengue todo.
Mas cheiro de pano sujo não dá não, né?
Ameaça a moça de jogar os hormônios na cabeça dela (quem já tomou hormonada na cabeça sabe que dói...)
bjs e força!

Neda disse...

Flavia
A adaptação do G, nessa idade, não foi nada fácil. Deu um trabalho da peste, mas também era tudo novo, escola, pais, casa, tudo era novidade, assustadoramente novo. Mas vai dar tudo certo. Com vocês a novidade por hora é a escola, tenha calma e passe tranquilidade que ele vai se sentir mais seguro e mais tranquilo para essa nova etapa. Acredito mesmo que é muito melhor passar por isso agora, do que nas mesma época que a Cecilia chegar. Melhor pra ele e pra você também.
Bjs e força

clarice disse...

Meninos são tão diferentes de meninas. Que bom que vem aí a oportunidade de curtir essa diversidade!

E não se pré-ocupe [tanto] com os efeitos das mudanças na cabecinha do bebê. Essas crianças vivem nos dando baile, quem sabe não será o caso? :)

Abs!

  © Free Blogger Templates Blogger Theme II by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP